Diplomata brasileiro resgata senador boliviano, o perseguido político é alvo por denunciar envolvimento do governo Boliviano com Narcotráfico.

Diplomata brasileiro resgata senador boliviano, o perseguido político é alvo por denunciar envolvimento do governo Boliviano com Narcotráfico.

26.08.2013

O senador boliviano, Roger Pinto Molina, viajou de carro por cerca de 1,6 mil quilômetros de carro até a cidade de Corumbá, Mato Grosso do Sul.

As denúncias sofridas por Molina sobre supostos de crimes de corrupção na Bolívia, são decorrentes das denuncias que ele encaminhou ao presidente da Bolívia sobre o envolvimento de líderes do governo boliviano com o narcotráfico.

O senador Molina teve acesso a embaixada do Brasil em La Paz no em maio de 2012, conseguindo posteriormente asilo político do governo brasileiro.

Mas como o governo boliviano não concedeu salvo-conduto, ele permaneceu na embaixada do Brasil por 455 dias.

Somente com auxilio do diplomata brasileiro Eduardo Sabóia, um verdadeiro representante dos direitos humanos, conseguiu deixar a embaixada, cruzou a fronteira do Brasil e está em Brasília.

Eduardo Saboia, é um diplomata brasileiro de carreira com mais de 20 anos de carreira, tido em seus círculos de relacionamento  como um profissional disciplinado, competente e dedicado. No entanto, desde que assumiu como encarregado de negócios (substituto temporário do embaixador) na Bolívia, há dois meses, Saboia reitera ao Itamaraty as dificuldades vividas por Pinto Molina, que ficou 455 dias abrigado na representação diplomática.

Eduardo Sabóia é indicado como responsável pela saída do senador boliviano Roger Pinto Molina da Embaixada do Brasil na Bolívia, já está no Itamaraty para prestar esclarecimentos. Saboia será ouvido pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e  secretário-geral do Itamaraty, Eduardo dos Santos. Há possibilidade de ser aberto inquérito para apurar responsabilidades sobre a retirada do boliviano de La Paz

Eduardo Saboia esteve duas vezes em Brasília relatando que o senador boliviano sofria de depressão e estava com problemas renais. Na última ocasião em que esteve no Itamaraty, o diplomata pediu para ser removido (deixar o posto) de La Paz para outro posto no exterior ou mesmo no Brasil.

O senador boliviano, que é opositor do presidente Evo Morales, ficou abrigado por 15 meses na embaixada brasileira na Bolívia desde que pediu asilo político ao Brasil.

Veja a entrevista do senador boliviano:

http://www.youtube.com/watch?v=rCUQaocmGjo

Fonte: YouTUbe ( edit MarceloHC)

  • CURSOS
    CERTIFICADOS!
  • Nossos certificados são registrados internamente, associada a uma instituição educacional de ensino presencial, validamos a qualidade e a credibilidade de nossos cursos.
  • SAIBA COMO FUNCIONA

Pague com:

FALE CONOSCO

REDES SOCIAIS