Diversos Rankings diferentes do ENEM se espalham pelo Brasil, e agora como escolher?

05.09.2015

O ministro da Educação, Renato Janine, disse em entrevista recente, no programa na TV Brasil, que um ranking feito com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelas escolas não é um bom serviço ao público. “Não levem [o ranking] a ferro e fogo”, aconselhou.

Todos os anos, escolas privadas fazem um ranking baseado na nota que cada instituição teve no Enem. Muitas fazem anúncios publicitários com sua posição na lista, para se colocarem como as melhores do mercado. Algumas escolas podem ter notas muito altas, mas elas excluem a maioria dos estudantes tanto pelos preços quanto pela seleção de novos alunos.  Então como avaliar?

Segundo o MEC, Diante da heterogeneidade das escolas, é preciso , ao analisar as médias dos alunos, considerar as estratégias de seleção de aluno, o porte das instituições e as características socioeconômicas dos estudantes de cada escola. A sociedade precisa de informações sobre essas dimensões para entender e usar, de acordo com suas necessidades, as médias de desempenho. Por isso, o INEP desenvolveu a contextualização apresentada na divulgação do ENEM 2014, ela é pública. O INEP mantém sua posição contrária à comparação entre escolas pertencentes a grupos com características muito diferentes em um único ranking. Esta metodologia produz um quadro distorcido da realidade educacional brasileira. Por isso, ao analisar o resultado por escola divulgado recentemente, podemos comparar as escolas semelhantes.

Vejamos por exemplo uma escola de Campo Grande-MS, chamada Status - Jardim Paulista. Ao  compará-la com as demais privadas, de nível socioeconômico alto,  é a melhor do Estado (1º Lugar).  Isso é uma comparação correta, pois é feita com escolas parecidas, onde alunos de mesmo padrão social estudam. Agora comparando com todas do estado, nos diversos níveis, com as melhores médias nas provas objetivas (linguagens e códigos, matemática, ciências humanas e ciências da natureza) e com taxa de permanência igual ou maior a 60%. Ficaria em 17º.  Então o ENEM é um critério de escolha, mas não o único. Existem outros a serem considerados.

 Ao avaliar outros fatores, verificamos que esta escola tem um excelente projeto pedagógico que vai além dos resultados no ENEM, com muita atividade extracurricular, além da formação de empreendedores (Miniempresa) e pesquisadores (Disciplinas de técnicas de pesquisa desde o ensino fundamental), estrutura adequada, salas de aulas monitoradas e seguras, entre outros atrativos para os pequenos.  Uma educação boa, também transmite valores e cidadania. O pai tem que pensar nisso sempre.

Fonte: A redação

  • CURSOS
    CERTIFICADOS!
  • Nossos certificados são registrados internamente, associada a uma instituição educacional de ensino presencial, validamos a qualidade e a credibilidade de nossos cursos.
  • SAIBA COMO FUNCIONA

VEJA MAIS CURSOS ONLINE

Pague com:

FALE CONOSCO

REDES SOCIAIS