Cena do filme sobre Somos tão Jovens é gravada na Unicamp

16.07.2011

A madrugada da sexta-feira na Unicamp foi iluminada pela Canto Claro Produções Artísticas, com uma parafernália de equipamentos e um batalhão de técnicos, para a última gravação externa feita no campus: é a cena em que Renato Russo e seus amigos estão no interior do carro, voltando de uma festa, e são abordados numa blitz da polícia. “Por causa da semelhança, fingimos que estamos na UnB. O espaço é bem amplo e difícil de iluminar, exige toda uma preparação”, explicava Daniel Fontoura, diretor de produção, quando os técnicos já trabalhavam desde o final da tarde entre os prédios da Reitoria e a praça da Paz, com início das filmagens previsto para a meia-noite.

Filmagens de "Somos tão jovens"

            Somos Tão Jovens deve ser lançado até junho do próximo ano e conta a vida de Renato Manfredini Junior antes de se tornar porta-voz da juventude urbana do país. O ator Thiago Mendonça interpreta Renato Russo desde os 16 anos, em cima da cadeira de rodas por conta de uma doença degenerativa, até o primeiro show da Legião Urbana. “A partir daí, todos os fãs já conhecem a história. Nosso filme é sobre a sua adolescência e a Turma da Colina, onde surgiram Plebe Rude, Capital Inicial, Aborto Elétrico, Trovador Solitário e a própria Legião – da mistura dessas bandas se formaram as que se tornaram famosas. O material está lindo”, garantiu Daniel Fontoura.

            Segundo o diretor de produção, um aspecto inédito de Somos Tão Jovens é a gravação de todos os shows ao vivo. “Geralmente, o pessoal finge que está tocando. Nesse filme, os atores são músicos; mesmo o Thiago [Mendonça], que não era, aprendeu a ser, com muita dedicação – além disso, estando em formação, nem precisavam ser excelentes músicos. As gravações dos shows foram feitas pelo Carlos Trilha, o quinto legionário, tecladista e que cuidou da produção musical dos últimos discos do Renato”.

 

O filme tem direção de Antonio Carlos da Fontoura, que por causa de forte gripe foi preservado de virar a madrugada no campus. “A cena já está muito bem preparada e será dirigida pelo codiretor. Meu pai tem 71 anos e seria ruim para ele, que precisa estar recuperado até domingo, quando retomaremos as externas que terminam na terça-feira; na quarta, entramos no estúdio até o final do mês. Depois é voltar para casa, estou longe do Rio de Janeiro desde março”, justificou Daniel Fontoura, lembrando as filmagens feitas também no auditório do Instituto de Artes e na Biblioteca Central Cesar Lattes da Unicamp.

 

O título do filme foi sugerido pela mãe de Renato Russo, Maria do Carmo Manfredini, depois de argumentar que o filho odiaria o original Religião Urbana – não gostava que cultuassem a Legião. Somos Tão Jovens é uma produção de porte médio, orçada em R$ 6,5 milhões, sendo que R$ 700 mil vieram de um programa do BNDES que contemplou 18 projetos de filmes. “Parece muito dinheiro, mas este orçamento é de 2005 e estamos conseguindo filmar somente agora. Na verdade, está bem apertado, por causa da estrutura enorme e com muita gente para descolar. Mas a Unicamp está apoiando bastante, assim como a Prefeitura de Paulínia”, finalizou Daniel Fontoura.
Filmagens de "Somos tão jovens"

Fonte: Agcom Unicamp

  • CURSOS
    CERTIFICADOS!
  • Nossos certificados são registrados internamente, associada a uma instituição educacional de ensino presencial, validamos a qualidade e a credibilidade de nossos cursos.
  • SAIBA COMO FUNCIONA

VEJA MAIS CURSOS ONLINE

Pague com:

FALE CONOSCO

REDES SOCIAIS